Vitimologia: histórico de roubos interfere na contratação para o transporte de carga

Como você faz a contratação do motorista? O histórico de roubos de carga é levado em consideração? Saiba mais sobre a vitimologia no transporte de carga!

O Brasil é mais violento que a Síria! Assustador? Se compararmos os dados do nosso país com a Síria, país que vive em guerra, temos 4 vezes mais mortes violentas intencionais. Quem revela esse número é o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2017.

Mas, o que a vitimologia e o transporte de carga tem a ver com isso? Muito mais do que você imagina.

Insegurança nas estradas

Os assaltos a motoristas nas estradas são um reflexo da violência no país. Aposto que você conhece ao menos um motorista que já sofreu algum tipo de violência na estrada. Na sua empresa, isso já aconteceu? Sim ou não, nosso conselho é para que você continue a leitura até o final.

Saiba mais sobre a vitimologia e como ela vai interferir na contratação de motoristas para o transporte de carga.

O que é vitimologia

A palavra pode parecer nova para algumas pessoas, no entanto, seus efeitos são bem conhecidos. Ela representa o ramo da criminologia que estuda a personalidade das vítimas de crimes ou delitos e seu estatuto psicossocial. Além disso, estuda os efeitos psicológicos provocados na vítima pelo crime que sofreu.

Trazendo a vitimologia para a realidade do transporte de carga, ela representa as atitudes que fazem a própria vítima (motorista) poder estar envolvida ou ter motivado um crime.

Vitimologia e a pesquisa do motorista para o transporte de carga

Falando do motorista especificamente, em muitas situações a pesquisa de vitimologia consegue avaliar a frequência das ocorrências em que ele esteve envolvido. Obviamente, não deve ser levantada como uma acusação, porém, avalia-se as ocorrências.

No primeiro momento, pode-se pensar que uma pessoa não escolhe ser assaltada uma ou mais vezes, entretanto, a realidade é que devemos avaliar a vulnerabilidade do motorista. Existem relatos de motoristas com mais de 30 anos de estrada que nunca sofreram um roubo. Na contramão disso, existem motoristas com 5 anos de estrada e com mais de 5 ocorrências.

As ocorrências podem ter vários fatores, como a carga de maior risco, distração do motorista, conversas com colegas, informações vazadas, falta de sorte, entre outros. Mas uma coisa é certa, se o motorista é alguém que “puxa problemas”, o contratante não vai querer ele no seu “time”.

Vale ressaltar que legalmente não se pode acusar nenhum motorista, porém, temos muitos motoristas envolvidos de alguma maneira nos roubos de carga. Em grande parte das ocasiões, as cargas já estão “marcadas” e encomendadas. Um imenso problema, não é?

Como fazer a pesquisa de motorista para o transporte de carga

Legalmente e de forma simples, qualquer pessoa pode solicitar um relatório de ocorrências à Delegacia Civil da sua cidade ou pedir auxílio à uma empresa de consultoria ou de seguro. Para entregar um documento preciso ao solicitante, esta empresa compila as informações coletadas e entrega um relatório objetivo.

É importante salientar que não estamos falando de pesquisa para liberar um veículo ou o motorista para o seguro de roubo. O intuito é usar as melhores informações para contratar os melhores serviços para realizar o transporte de carga.

O assunto é delicado, mas não poderia passar batido para quem trabalha com o transporte de carga no Brasil. Fazer uma pesquisa de motoristas eficiente é essencial para que a mercadoria chegue ao seu destino.

Então, gostou do conteúdo? Super importante, não é mesmo? Aproveite para ler mais este conteúdo em nosso blog: Transporte de carga: dicas para evitar roubos e sequestros

 

Receba Dicas Sobre Seguros

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.