Como ter segurança no transporte de produtos químicos?

Segurança e transporte de produtos químicos são palavras que precisam estar juntas. Este processo logístico é um dos mais difíceis e exige cuidados. Acompanhe!

O transporte de produtos químicos é motivo de muitas dúvidas, entre elas, relacionadas ao seguro específico para este tipo de operação. Por suas características não comuns a outros tipos de transporte, como possuir materiais tóxicos, inflamáveis, corrosivos ou radioativos, fazem este processo ser bem mais complicado.

Como sabemos, nenhuma etapa do transporte de produtos químicos pode falhar. Os prejuízos, em todos os casos, ultrapassam o financeiro e chegam ao meio ambiente e até à saúde das pessoas.

Para ter segurança neste tipo de transporte, a operação é complexa e as empresas do setor exigem alto padrão de qualidade. A partir de agora, confira o que fazer para ter a segurança necessária neste processo.

Segurança em primeiro lugar

A frase do subtítulo é um dito popular, no entanto, deve ser levado muito a sério pelas empresas de produtos químicos. O preço do frete também é considerado, assim como em outros tipos de cargas, mas nem de perto deve ser o principal fator. Se um veículo que está transportando uma carga química sofre um acidente ou mesmo o armazenamento foi feito de forma errada, há o risco de produtos nocivos ao meio ambiente se espalharem. Um estrago e tanto, não é?

A segurança também está ligada a multas de valores altíssimos, e por mais que seja um risco imenso, existem empresas que não seguem as regras e acabam “barateando” os custos operacionais. Deste modo, tornam-se os principais agentes de uma concorrência desleal perante outras empresas. Entretanto, na primeira situação de problema, a empresa pode ser penalizada e até mesmo perder os direitos de operar. E tem mais: o dono da mercadoria também pode ser responsabilizado pelos danos.

Os fabricantes de produtos químicos, como herbicidas e pesticidas, petróleo e gás natural, entendem que os prejuízos em qualquer etapa de logística de transporte pode ser grande demais para não fazer tudo com segurança.

Normas do governo

Existem normas criadas pelo governo e outros órgãos públicos, como as polícias Civil e Federal, Exército, FATIMA, Vigilância Sanitária, entre outros, que procuram preservar a segurança do meio ambiente e da população. As normas envolvem todo o processo do transporte de produtos químicos, que compreende desde o manuseio, armazenagem e separação deles.

A regulamentação para a realização deste tipo de transporte é considerada fundamental, pois é em virtude dela que não se vê tantos acidentes com o transporte de produtos químicos. Fatores como o treinamento dos condutores, estado de conservação do veículo, autorizações especiais de trânsito, sinalização do veículo, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), outros, determinam se pode (ou não) ser realizado o transporte de produtos químicos.

Aqui no Brasil, o transportador também deve providenciar junto ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o certificado de Inspeção para Transporte de Produtos Perigosos (CIPP) e o Certificado de Inspeção Veicular (CIV). Além disso, os veículos que realizam esse tipo de operação passam por uma avaliação bastante criteriosa. É checado se o veículo e a empresa possuem os documentos exigidos pela legislação brasileira e a certificação do Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade (Sassmaq) lançado pela Associação Brasileira da Indústria Química (ABIQUIM).

Formação de motoristas para o transporte de produtos químicos

Não é novidade que para dirigir um caminhão com carga de produtos químicos, o motorista precisa de treinamento. Existem cursos que são voltados para o transporte de produtos químicos. Além deste curso, já tem empresas que oferecem treinamentos internos para os motoristas lidarem com diversas situações, como vazamentos, contornar problemas, carregar e descarregar com total segurança, etc. Um dos mais famosos é o MOPP (Movimentação e Operação de Produtos Especiais).

Mesmo os colaboradores que participam em algum momento do processo logístico estão recebendo treinamento. Desta forma, todas as partes envolvidas estão preparadas para identificar qualquer tipo de falha. Até mesmo os colaboradores que participam da cadeia logística e monitoram os processos estão recebendo treinamentos para poderem identificar quaisquer falhas que possam pôr em risco o transporte dos produtos e causar um grave acidente.

Integridade dos produtos

Manter a umidade e a temperatura ideal dos produtos é outro fator decisivo para o transporte de produtos químicos. Você sabia que até as lâmpadas, empilhadeiras e outros equipamentos presentes em um armazém não podem emitir energia e radiação que afetem os produtos? Então, os equipamentos para estes lugares são projetados para atender a essas exigências.

Seguro para o transporte de produtos químicos

Dividimos o seguro para o transporte de produtos químicos em duas partes:

1. Seguro para a carga: como um seguro “normal” de cargas, o qual falamos amplamente em outros conteúdos aqui no blog.
2. Seguro para danos ambientais: para danos causados ao meio ambiente, tanto materiais como despesas emergenciais.

Neste contexto, entra um novo participante importante que é a empresa de contenção de sinistros, ou seja, a empresa que vai fazer o serviço emergencial — contratada em paralelo com o seguro ambiental.

O transporte de produtos químicos é mesmo uma questão delicada e exige cuidados redobrados. Para realizá-lo é necessário estar bem preparado, como você acabou de ler. Fique atento!

 

Então, gostou do conteúdo? Aproveite para saber mais sobre “seguro no transporte de cargas”, lendo mais um texto do nosso blog: Gestão de frotas ineficiente aumenta o custo operacional na empresa de transporte.

Receba Dicas Sobre Seguros

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.