Gestão de frotas ineficiente aumenta o custo operacional na empresa de transporte

Quem não quer reduzir o custo operacional da sua empresa de transporte? Eu sei que isso é possível e tenho a maior satisfação em ajudá-lo. Acompanhe!

Reduzir o custo operacional da sua empresa de transporte sempre foi um desafio, não é mesmo? Mexe aqui, corta ali, trabalha mais…e nem sempre o resultado sai do jeito que você imaginava.

É bem provável que esteja faltando uma boa gestão financeira. Não daquelas que a gente lembra somente quando entra dinheiro ou na falta dele. Falo de gestão financeira que reduz o custo operacional da empresa de transporte e melhora até a imagem no mercado.

Como é sempre bom ajudar o amigo do transporte de carga, peço que você continue lendo o texto e fique atento às sete dicas valiosas que eu tenho para lhe dar.

1. Controle de gastos

Começamos “bem na ferida”! Como andam os seus gastos? Tem controle do que está realmente mexendo com o seu bolso? Para reduzir os custos de maneira a não prejudicar sua empresa de transporte, é fundamental que o gestor de frotas conheça e monitore todos eles.

O controle envolve, entre outros fatores, os seguintes custos de uma empresa de transporte:

  • Por viagem;
  • Por motoristas;
  • Por Veículo;
  • Com manutenção;
  • Trocas de peças;
  • Administrativos;
  • Extras.

2. Manutenção da frota

Não importa quantos veículos você tenha, manter a manutenção em dia gera economia. O chamado plano de manutenção preventiva contribui diretamente para a boa gestão de frotas e redução do custo operacional.

Só para citar um exemplo, pense numa inspeção de rotina. Durante a análise dos veículos, é encontrado um problema que você pode “deixar para depois”. A partir desse momento, o que era apenas um pequeno problema, pode se tornar uma grande dor de cabeça. Afinal de contas, aquilo que a gente “deixa para amanhã”, pode nos incomodar lá na frente.

Uma boa alternativa é terceirizar a manutenção, independente do tamanho da sua frota. Talvez, uma equipe própria que fique responsável por pequenos reparos na pintura, nas transmissões e que faça soldagens, pode ser considerada.

Preste atenção: peças que estão incomodando há um bom tempo e toda hora precisam de reparos, muitas vezes, devem ser substituídas. Manter peças que só estão gerando custos, a longo prazo, podem gerar mais despesas do que a compra de novas.

3. Roteirização

A roteirização é o planejamento das rotas que o seu veículo vai encarar para entregar a mercadoria dentro do prazo e local combinado. Planejar a rota das viagens vai além da busca pelo melhor caminho. É um trabalho que melhora os serviços da sua empresa de transporte e poupa um bom dinheiro.

A roteirização tem muitos benefícios, entre eles estão:

  • Redução do consumo de combustível;
  • Aprimoramento do tempo da viagem;
  • Mais segurança aos motoristas;
  • Redução de custos operacionais.

4. Qualidade dos produtos

Caminhões parados por muito tempo só geram prejuízos. Por isso, sua frota precisa estar sempre com a maioria dos veículos na ativa. Para isso, usar produtos de qualidade é essencial, como é o caso de óleos lubrificantes.

Como os motores são bastante exigidos no trecho, a gestão da frota tem que usar somente produtos de confiança e que venham a somar na durabilidade, performance e resistência. Os lubrificantes são um bom exemplo disso, já que podem minimizar os custos com reparos e peças do motor.

5. Motoristas e a marcha lenta

Para quem é do trecho há mais tempo, sabe que dirigir em marcha lenta pode provocar mais desgaste e reduzir a vida útil do motor. Além disso, aumenta o gasto de combustível e prejudica o meio ambiente com a maior emissão de poluentes.

Conversar com a equipe da sua empresa de transporte ou chamar um técnico para explicar essa situação aos motoristas, tem muito a acrescentar. Só não vai acrescentar nos custos, pois esses devem reduzir.

6. Metas

Tenha metas! Pare de falar que precisa economizar dinheiro, sem antes saber quanto e por onde começar. Ao invés disso, estabeleça metas, como por exemplo: redução de 5% dos custos gerais até o final deste ano.

Depois da primeira (meta geral), pense nas metas em segundo plano (submetas), como diminuir em 7% os custos com combustíveis. E ainda, crie um plano de ação, começando por encontrar fornecedores mais baratos, por exemplo.

7. Câmeras

Não é um Big Brother, mas instalar câmeras de monitoramento vai ajudar na gestão da sua frota. O gestor vai poder avaliar as informações e sugerir melhoras – se acaso precisar.

Também é possível acompanhar os motoristas e informar aos donos da carga qual é a situação do momento. (porém isto deve ser feito com cautela) A transmissão em tempo real das imagens das câmeras garante mais segurança à carga e aos motoristas. Além disso, a negligência por parte do motorista da vez pode ser vista.

Empresa de transporte: soma de fatores

Para encerrar, eu posso lhe afirmar: a soma da manutenção preventiva, produtos de qualidade e investimentos em tecnologia é a melhor equação para a sua empresa de transporte.

E aí, gostou do conteúdo? Pode deixar o seu comentário logo abaixo. Continue acompanhando os textos do blog!

Receba Dicas Sobre Seguros

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios são identificados.
Todos os comentários do site são moderados previamente. Se o seu comentário ainda não foi publicado, por favor, aguarde.